terça-feira, 11 de março de 2014

Por uma casa mais verde - Parte I


Textos e fotos: Maria Fernanda Seixas

Fiz um projetinho desses bem caras de pau pra dizer que estou viva. E mais: que em breve o blog voltará com muitas atualizações. Depois explico melhor o porquê =)
O que interessa é que em breve quero montar um trio de plantas pendentes em uma sala e vendo os blogs gringos... ah, você encontra cada coisa maravilhosa. Mas aí, você tenta achar algo parecido para comprar por aqui e nada! Amor platônico!

Alguns pendentes de sites gringos que encheram meus olhos. Esse do meio, é pra chorar de amor! O segundo então... O primeiro é fácil de fazer, porém não encontrei em nenhum lugar tubos de cobre tão fininhos. Dicas?

Fui em vários cantos que vendem plantas e flores, no centro e ao redor de Brasília, e nada de achar um vaso pendente que atendesse meu desejo. Eu já estava topando qualquer coisa que não fosse aquele pote que já vem de brinde com a planta, com alças de plástico. Vi no site da Leroy Merlin uma opção de pendente de barro. Pensei na possibilidade de pintá-lo mas quando fui na loja, o tal vaso tinha acabado. Daí achei um de vime, bem sem gracinha, mas que com uma mão de tinta poderia ganhar minha simpatia. Quando passei o preço na leitora, os R$ 89 que surgiram na tela não foram nada convidativos para um pendente temporário.
Peguei então um baldinho vermelho que tinha aqui em casa, furei com uma furadeira, usei correntes para planta compradas em uma loja de ferragens por R$ 8,50 e fiz um pendente fofo, mas ainda bemmmm distante do que eu tenho em mente. Acho que a ideia que mais me agrada é um vaso com o fundo redondo. Enfim, esse vai ficar aqui até eu conseguir por em prática alguma das outras ideias de vaso e vai ajudar a gravidade a atuar sobre os cachos e deixá-los ainda maiores. Fica então esse post para ensinar quem gostar da ideia e, quem sabe, receber dicas de quem conhece uma loja ou um lugar que venda pendentes bacanas.

                   


Nas buscas por DIY da internet, achei coisas bacanas que colocarei em prática em breve. Por exemplo, gostei da ideia de usar um vaso redondo de vidro pendurado, mas para isso teria que furá-lo. Mesmo o vidro não sendo temperado, fiquei cabreira com a possibilidade de espatifar ou me machucar ao furá-lo com a furadeira. Daí surgiu a segunda ideia (que deve ser meu próximo post) de fazer um apoio de corda ou de lã trançado para o vaso de vidro, como ensinam alguns DIY gringos. Vamos ver no que vai dar...

Plano 2: farei algo nesse estilo, porém com cordas coloridas


Para quem quer fazer também:

Você precisa de um balde plástico assim... minimamente bonitinho. Uma furadeira, corrente tripla para planta pendente e uma planta pendente como samambaia, jibóia e afins.



 Organize tudo com um belo saco de lixo ou jornal à tiracolo para concentrar a sujeira


Desenhe a circunferência da boca do seu balde num papel e divida essa circunferência em três partes iguais


Vamos rememorar os dias de aula de geometria e se arrepender de ter dormido justamente nessa explicação! rs


Marque os três pontos no balde, com base no desenho, e faço o furo com calma e cuidado para não deixar nenhuma parte do seu corpo em perigo caso a furadeira deslize durante o processo. 


Use a menor broca possível

  

Eu desenganchei o último elo da corrente pois ele era muito pequeno para alcançar o furo que fiz. Mas com o penúltimo, quem tem o mesmo formato dos demais elos, deu super certo.


Você pode abrir com uma simples empurradinha com os dedos, mas na hora de fechar, é bom o uso de um alicate.


 Pronto. Agora é só passar a terra e a planta para o vaso novo e....

  
...pendurar! Aqui em casa já existia esse ganchinho no teto. Use a furadeira e encaixe seu ganchinho bem firme. Um vaso desse na cabeça de alguém não teria a menor graça.

 

Essa planta estava sendo descartada pelo supermercado pois estava meio, assim, judiada. Eu levei ela pro caixa, comprei a bichinha e cuidei bem dela. Ela cresceu e começou a formar esse cacho lindo que, espero, em breve, estará bem maior!

                                  

Na mesa de jantar também estou deixando a jibóia formar cachos pendentes, pois em breve ela também vai pro teto, mas em outro vaso. Esperando as sugestões de pendentes de vocês! Inté!



quinta-feira, 9 de janeiro de 2014

Quarto novo de novo

Texto e fotos: Maria Fernanda Seixas



Lá nas resoluções de ano novo de 2013 constava na minha lista desenhar e executar pelo menos um projeto de móvel. E lá no primeiro semestre saiu a minha mesinha de centro. Mas a sorte bateu de novo por aqui e consegui tirar mais dois móveis meus do papel. Dessa vez pro quarto do meu filho. Os móveis principais do quarto estavam lá desde que ele nasceu e estavam muito acabados (e feios).
Meu novo marceneiro querido/melhor amigo de infância fez o projeto com um capricho impressionante. No dia anterior da data combinada da entrega eu cheguei a ter pesadelos de que o móvel vinha todo errado. Alou rivotril!
Mas quando eu cheguei da aula de espanhol e vi as peças saindo da caçamba da caminhonete do marceneiro...ah... foi amor a primeira vista. O marceneiro entendeu o desenho perfeitamente e deu tudo muito certo.
Inicialmente a cômoda e o móvel maior seriam 30cm mais baixos, mas como eu ocupo todo o armário embutido do quarto dele com minhas roupas, decidi que era preciso um móvelzão GG para comportar as coisas dele: roupa de cama, toalha, material da escola, jogos, brinquedos, roupas, sapatos, mochilas, produtos de higiene. E coube tudo como uma luva. Sem faltar nem sobrar espaço. Mais duas prateleiras pra dar a cor e a graça e pronto: quarto novo de novo.
Enfim, quem gostar grita! =)



Do lado de lá


Pintamos a parede do quarto porque estava muito suja e com uma parte descascada. Então aproveitamos para mudar quadros de lugar

 Cada coisa em seu lugar

 Ok, tô devendo o vídeo das almofadas para vocês...

Refiz aquele móbile que ensinei no ano passado com madeira. Lindo de longe, feio de perto! rs

 Detalhes tão pequenos de nós dois...

 Presente do vô na prateleira...

... E o presente tão esperado que ele pediu ao Papai Noel sobre a mesa: "um aquário com um dinossauro dentro"

 A placa da estação 9 3/4 da festa do Harry Potter foi reaproveitada

Cabideiro de parede pintado com tinta para dar aquela bossa hang it all

Mais do mesmo 

 O armário embutido é todo meu, agora sem peso na consciência

 Novas responsabilidades

 Mais do móbile

 "Mãe posso marcar minha altura aqui no 1,60 pra adiantar?"


Heróis  na decor

Gavetões para a felicidade geral da mãe

O tapete lindão foi pra sala, porque a alergia não deu folga. Veio o de EVA.... eu não gosto, mas ele adora! Então tá tudo certo!

Ah sim, e feliz 2014 pra nós!

domingo, 17 de novembro de 2013

Papai Noel de novembro

Texto e fotos: Maria Fernanda Seixas


Quem já acompanha o blog há um tempo talvez se lembre do videozinho que fizemos montando a árvore de natal, no ano passado. Esse ano fiz de novo. Com as mesmas manias de todos os anos. Música de natal no som, cheiro de biscoito assando, carta para o Papai Noel na bota, filme de natal depois que fica tudo pronto e chocolate quente. 
Gosto tanto, tanto de montar a árvore com meu filho, que essa se tornou uma das datas mais queridas do meu ano: o dia de arrumar a casa pras festas de fim do ano. E liga o som que a música do vídeo é linda. Feliz dia de montar a árvore para vocês!


video
Taí o vídeo


 Foto produzida para mandar pra Bisa do Rio e pra amiga Carol de NY


Cada ano que passa, o grau de envolvimento dele cresce. Nesse ano ele ajudou em todo, todo o processo. E foi muito divertido por isso. Ok, ajudou até a árvore ficar pronta. Na hora de varrer o chão e arrumar as caixas ele já tava entretido com outras coisas... rs


A plantinha ganhou piscas e estrelas de cartolina

 Biscoitos prontos. Ignora os queimadinhos faz favor.


A hora que ele mais adora. Colocar a estrela no fim.


Depois de tudo pronto, hora do filme de natal (O melhor amigo do Papai Noel... recomendamos!)


 E fim!


sábado, 9 de novembro de 2013

A arte de costurar sem costurar e de misturar estampas

Textos e fotos: Maria Fernanda Seixas

Quando alguém que gosta do blog vem cobrar ou questionar o porquê do sumiço (oi Marina Barrancos? rs), depois de alguns segundos de alegria pelo carinho, eu fico com o coração na mão. Por causa da falta de tempo, ou melhor, da má organização do meu tempo, deixo o blog lá no final da lista de prioridades. O dia que eu me mudar eu prometo que choverão projetos novos de DIY. Mas aqui em casa já não tem muito espaço para novas invenções. Ou quando eu me formar e não precisar mais freelar nem entregar intermináveis projetos para os professores. Aí terei tempo para fotografar mais casas legais e postar por aqui.
Então... Hoje fiz umas almofadas costuradas com cola universal pro quarto do meu filho e, mesmo sabendo que  meio mundo já ensinou como faz isso na internet, resolvi ensinar de novo e inspirar aqueles que ainda acreditam que a colcha tem que combinar com o travesseiro.



O ideal, se você quer misturar estampas, é encontrar algum denominador comum entre elas. Algo que justifique a mistura. No caso das almofadas da foto, elas têm o mesmo tema geométrico do edredom. Além disso, as almofadas novas mantém a escolha de cores neutras para a cama. Mas não é qualquer geométrico que você junta e fica lindo. Um xadrez ali, por exemplo, não ficaria tão harmônico, pois os estilos das estampas destoam demais. Um é country, outro é moderno. Não bate.
Misturar é uma arte e pede um pouco de senso estético. Se você está na dúvida demais com a mistura que escolheu, provavelmente, é porque não está dando certo. Quando a gente junta as estampas e o efeito de complemento funciona, a gente costuma perceber na hora.
Ah sim, e obrigada Marina. Por me tirar do sofá e pelo carinho.

O tecido, a cola universal (a gente encontra em loja de artesanato e tecido), a trena e a tesoura de tecido


Você vai medir o tamanho da almofada que vai rechear a capa. Então você cortará a parte da frente, adicionando três dedos a mais em cada margem. Já a parte de trás da almofada, você corta ainda maior. Ela precisa ter 1/3 a mais de tecido no comprimento do que a da frente, pois essa parte será divida para a almofada entrar.

 Depois de cortar a parte da frente e reservar (isso aqui tá parecendo receita de bolo), corte o pedaço que vai ser a parte de trás, em dois, na horizontal, deixando 1/3 do tecido separado dos outros 2/3.

Cole as 3 bordas das laterais do pedaço menor do tecido dividiso com o pedaço da parte da frente da almofada. Lembre-se de colar de forma que a almofada fique primeiramente ao avesso, ou seja, estampa voltada para estampa, como na foto.


 Cole as 3 laterais normalmente. Nem muita, nem pouca cola.


Agora faça uma bainha no pedaço de pano menor que atravessa horizontalmente a almofada e que ainda está solto.


Depois que secar essa bainha, dobre mais uma vez para reforçar a costura


Espere secar


Reforce as pontas com um pouco mais de cola


A almofada vai ficar assim de ponta cabeça, com esse bolso.


 Agora faça a mesma bainha na outra parte que sobrou de tecido (aqueles 2/3) e cole as três extremidades externas


Vai ficar assim. Deixe pelo menos um palmo fechado de tecido para dentro do bolso. Se você deixar pouco espaço ela fica aberta com o recheio.


Agora recheie com a almofada que você tinha em casa


Incorpore a karateca e dê um soco bem dado no centro dela para deixa-la bem certinha


Edredom branco e cinza com estampa chevron. Almofada branca e preta com estampa geométrica. A mistura deu mais certo do que se a estampa do edredom e da almofada fossem iguais. Como disse antes, para misturar é necessário um denominador comum. Nesse caso, os tons neutros e o motivo geométrico.


E pronto. Se ficou confuso eu faço um filminho. É só pedir nos comentários.

Postagens populares