segunda-feira, 23 de junho de 2014

Aqui se Mora - Casa da Lu

Eu tava viajando e nem tive tempo de atualizar aqui a minha coluna lá no Casa de Colorir, que saiu dia 20. Em tempo, a casa linda da Lu e do Roberto <3



Maria Fernanda Seixas



São inúmeros livros de culinária. Um monte de aparelho tecnológico. Um manequim. Quadros de todas as sortes. Tecidos de todos os tipos abraçando a mobília. Paletas e mais paletas de cores. Não precisa nem conhecer a família que mora nesse apartamento multicolorido para entender dos gostos, das preferências e da história da Lu Barbo, do Roberto e da Ciça. Tá tudo estampado e impresso em cada prateleira, misturado em cada bancada, em cada enfeite ou em cada arte solta pela casa. O amor pela gastronomia, pela moda, pela tecnologia, pelas viagens e pelos amigos... tudo com a personalidade necessária para transformar o conjunto de informações em um lar cheio de alegria, história e beleza. Uma casa sem medo de ser feliz e de ousar. Da porta amarela que recebe os convidados ao cafezinho quente (ou à cervejinha gelada), tudo ali te dá um abraço de boas vindas e te faz um convite para sentar e ficar. Quem quiser saber mais sobre eles vale visitar o blog da Lu, com dicas de moda, dieta e decor, e seu site profissional sobre gastronomia http://lucianabarbo.com.br/.




Quem: Luciana Barbo O que faz: Colunista de gastronomia da rádio CBN Brasília, assessora de imprensa e blogueira Definição do espaço: creio que minha casa refletia o meu gosto pessoal. Sei de o de veio cada peça e cada uma delas tem uma história. Casa sem história é muito chata. Peça favorita: sem dúvida é o sofá. Não vendo, não troco e não dou! Além de lindo, ele custou super pouco. É daquelas peças que surpreendem até mesmo quem tem um olho treinado. Ambiente favorito: A sala. É onde nos reunimos para conversar, até porque lá não tem televisão. Falta ainda: Uma divisória de vidro entre a cozinha e a área de serviço e um forno elétrico grande e potente. Inspiração: Tudo para mim é inspiração. Desde um tecido a uma peça vista num brechó ou numa loja chique. E adoro as revistas e os blogs de decoração. Dica: Use referências e gostos pessoais para decorar sua casa. E a partir daí mescle objetos caros com baratos, modernos com antigos. Deixe a sua casa com a sua cara. Não tem nada mais cool.


Na sala de estar os contrastes se entendem. O sofá cinza ela garimpou em uma loja velha de usadão e reformou. O vermelho ela ganhou quando um antigo trabalho que fechou as portas e doou os móveis.


A textura da parede é uma tinta que depois é encerada, imitando a ideia do concreto aparente


A porta amarela



A cozinha americana e a mesa de jantar



Mais sala



O passa pratos


A textura da geladeira ela fez recortando papel contact preto



Lu e sua amiga fizeram esse quadro incrível com recorte de papéis pintados


Estante-biblioteca-bar



A luz do apê dispensou as cortinas



Telhados



Gastronomia por todo o lado



Mãe e filha



Um pouco do corredor



Coleções

A parede de cobogós que divide a área de serviço do corredor. Os cobogós são de concreto mesmo, muito mais baratos do que aqueles esmaltados. Ela passou massa, lixou e pintou de amarelo. A cara de Brasília.





Quarto do casal



Concreto na casa toda



Cabeceira de quadros




Penteadeira ao lado da cama



O outro lado do quarto



O gato tomando um solzinho


Detalhes


Cores



Fitas coloridas esconderam imperfeições da mesa de jantar



Ciça e Lu =)

sábado, 24 de maio de 2014

Por uma casa mais verde - Parte II

Maria Fernanda Seixas

No último post fiz uma tentativa de planta pendente que deu certo, mas que não deu aquela cativada definitiva no meu coração. Até mostrei exemplos de pendentes que eram ideais pra mim e finalmente tirei as ideias do papel. Foi muito barato, fácil e o resultado é muito, muito bom. É preciso apenas um vaso legal, a planta e algum fio de palha ou algum outro material resistente. Com esse fio você vai fazer o suporte do vaso usando a técnica do macramê, que é como uma tecelagem manual. Não consegui elaborar um passo a passo muito completo porque fazer foto enquanto eu fazia o suporte foi meio complicado. Mas deixo aqui um vídeo do youtube ensinando bem direitinho. O mais legal é que dá para ir bem além e fazer projetos mais incrementados.


Essa é a versão definitiva. E eu adorei. O vaso de vidro custou R$30. O rolo de cisal custou outros R$ 30, mas eu comprei um rolo enorme. Dá para comprar por metro e fica muito mais barato. Com uns 10 metros já dá pra começar a brincadeira. Ah, e a planta dessa foto é uma jibóia. Se você comprar uma novinha, em uns 3, 4 meses ela fica grande assim. Fiz o teste com minhas outras plantas, mas ainda preferi o primeiro resultado. E você, tem um preferido?





Vaso colorido, outro impacto



Suculentas também podem enfeitar o teto. São resistentes e dão pouco trabalho



Vasos menores também podem ser utilizados.



Flores dão ainda mais cor



O vasinho vermelho da aventura passada



Quanto mais verde, mais gostosa fica a energia da casa. E mais linda também. É claro que você não vai transformar seu espaço numa floresta, mas sabendo dosar, a casa ganha uma alegria incrível.



Os vasos que entraram na dança



Para fazer o passo a passo, e também mostrar um modelo mais moderno, comprei 10m dessa corda bicolor em um armarinho. Ela existe em diversas outras combinações



Corte a corda em 4 pedaços iguais e dobre tudo ao meio. De forma que fiquem 8 pedaços caídos.



Passe um gancho na dobra



Você pode dar um nó nos fios para segurar o gancho ou usar essa pecinha de plástico que vende em 1.99 para arrematar



Prenda o ganchinho em algum lugar mais alto na parede para facilitar o trabalho. Eu aproveitei um preguinho qualquer



Una em pares os fios mais próximos entre si



Dê um nó em cada par de fio, na mesma altura



Depois, cada parte do nó se unirá com o nó ao lado (entre 10 a 15cm de distância do nó anterior) formando uma trama de rede. Você repete o procedimento mais uma vez, formando losangos e arremata no final com um nó único



Apoie um vaso ali e pronto. Esse turquesa comprei no Pão de Açúcar por R$ 39,90



Estou quase de mudança, então na casa nova a ideia é colocar um trio de pendentes no canto da sala, em alturas diferentes. Todos de palha com vasos de vidro. Esse aí ainda não decidi onde vai ficar na casa nova. Por enquanto, deixo ele ali no quarto do filhote



terça-feira, 11 de março de 2014

Por uma casa mais verde - Parte I


Textos e fotos: Maria Fernanda Seixas

Fiz um projetinho desses bem caras de pau pra dizer que estou viva. E mais: que em breve o blog voltará com muitas atualizações. Depois explico melhor o porquê =)
O que interessa é que em breve quero montar um trio de plantas pendentes em uma sala e vendo os blogs gringos... ah, você encontra cada coisa maravilhosa. Mas aí, você tenta achar algo parecido para comprar por aqui e nada! Amor platônico!

Alguns pendentes de sites gringos que encheram meus olhos. Esse do meio, é pra chorar de amor! O segundo então... O primeiro é fácil de fazer, porém não encontrei em nenhum lugar tubos de cobre tão fininhos. Dicas?

Fui em vários cantos que vendem plantas e flores, no centro e ao redor de Brasília, e nada de achar um vaso pendente que atendesse meu desejo. Eu já estava topando qualquer coisa que não fosse aquele pote que já vem de brinde com a planta, com alças de plástico. Vi no site da Leroy Merlin uma opção de pendente de barro. Pensei na possibilidade de pintá-lo mas quando fui na loja, o tal vaso tinha acabado. Daí achei um de vime, bem sem gracinha, mas que com uma mão de tinta poderia ganhar minha simpatia. Quando passei o preço na leitora, os R$ 89 que surgiram na tela não foram nada convidativos para um pendente temporário.
Peguei então um baldinho vermelho que tinha aqui em casa, furei com uma furadeira, usei correntes para planta compradas em uma loja de ferragens por R$ 8,50 e fiz um pendente fofo, mas ainda bemmmm distante do que eu tenho em mente. Acho que a ideia que mais me agrada é um vaso com o fundo redondo. Enfim, esse vai ficar aqui até eu conseguir por em prática alguma das outras ideias de vaso e vai ajudar a gravidade a atuar sobre os cachos e deixá-los ainda maiores. Fica então esse post para ensinar quem gostar da ideia e, quem sabe, receber dicas de quem conhece uma loja ou um lugar que venda pendentes bacanas.

                   


Nas buscas por DIY da internet, achei coisas bacanas que colocarei em prática em breve. Por exemplo, gostei da ideia de usar um vaso redondo de vidro pendurado, mas para isso teria que furá-lo. Mesmo o vidro não sendo temperado, fiquei cabreira com a possibilidade de espatifar ou me machucar ao furá-lo com a furadeira. Daí surgiu a segunda ideia (que deve ser meu próximo post) de fazer um apoio de corda ou de lã trançado para o vaso de vidro, como ensinam alguns DIY gringos. Vamos ver no que vai dar...

Plano 2: farei algo nesse estilo, porém com cordas coloridas


Para quem quer fazer também:

Você precisa de um balde plástico assim... minimamente bonitinho. Uma furadeira, corrente tripla para planta pendente e uma planta pendente como samambaia, jibóia e afins.



 Organize tudo com um belo saco de lixo ou jornal à tiracolo para concentrar a sujeira


Desenhe a circunferência da boca do seu balde num papel e divida essa circunferência em três partes iguais


Vamos rememorar os dias de aula de geometria e se arrepender de ter dormido justamente nessa explicação! rs


Marque os três pontos no balde, com base no desenho, e faço o furo com calma e cuidado para não deixar nenhuma parte do seu corpo em perigo caso a furadeira deslize durante o processo. 


Use a menor broca possível

  

Eu desenganchei o último elo da corrente pois ele era muito pequeno para alcançar o furo que fiz. Mas com o penúltimo, quem tem o mesmo formato dos demais elos, deu super certo.


Você pode abrir com uma simples empurradinha com os dedos, mas na hora de fechar, é bom o uso de um alicate.


 Pronto. Agora é só passar a terra e a planta para o vaso novo e....

  
...pendurar! Aqui em casa já existia esse ganchinho no teto. Use a furadeira e encaixe seu ganchinho bem firme. Um vaso desse na cabeça de alguém não teria a menor graça.

 

Essa planta estava sendo descartada pelo supermercado pois estava meio, assim, judiada. Eu levei ela pro caixa, comprei a bichinha e cuidei bem dela. Ela cresceu e começou a formar esse cacho lindo que, espero, em breve, estará bem maior!

                                  

Na mesa de jantar também estou deixando a jibóia formar cachos pendentes, pois em breve ela também vai pro teto, mas em outro vaso. Esperando as sugestões de pendentes de vocês! Inté!



Postagens populares